6 Comentários

Minha história de Pré-Eclâmpsia (Parte V – Final !!)

… No dia seguinte ao chegar lá a outra médica disse que não era uma pneumonia. Colheriam alguns exames mas não precisávamos nos preocupar pois, estava respondendo bem ao antibiótico. Eu fiquei aliviada e ao sairmos da UTI Neo vi o Lincoln parar no corredor e chorar de um jeito que eu nunca havia visto. Percebi que ele estava se segurando desde a notícia do médico porque eu não estava suportando. Quando me viu aliviada, pôde soltar aquilo que estava sufocando dentro dele. Eu o abracei como que agradecendo por aquilo, e foi então, a minha vez de consolá-lo. Assim como eu ele também sofreu muito com tudo aquilo, mas suportava calado para me ajudar a superar, para me dar forças.

Ela continuou tomando os antibióticos por 20 dias. Outros médicos disseram que era uma bactéria que cresceu devido a baixa imunidade da Rebeca, outros disseram que o pulmãozinho dela havia colado pela falta de musculatura. Nem sei ao certo o que ela realmente teve. Mas o leitinho aos poucos foi voltando e ela começou, finalmente, a ganhar peso de verdade. Saiu do tubo para o CPAP e ficou quase um mês respirando através dele. Ela ficou com a marquinha do CPAP no nariz por ter usado por muito tempo e também por puxar incomodada e arrancar tudo. Várias vezes colocaram luvinhas para prender as mãozinhas dela, e colavam o CPAP com bastante esparadrapo para tentar segurar, mas a Rebeca é danadinha. Incomodou ela vai arrancando tudo.

Agora estamos na melhor fase. Ela já está com 2,335 kg, já está tomando 43 ml por mamada (a cada 3 horas). Já respira 100% sozinha, sem cateter, sem CPAP nem nada. Só o próprio

pulmãozinho de guerreira que ela tem. É a cara do papai e já conhecemos  alguns traços de sua personalidade. Sei que ela não gosta de muita claridade, gosta de muito espaço. Nada de dormir encolhidinha ou com as mãozinhas fechadas. Ela ganhou o apelido de “praiana” na Neo-Natal porque gosta de dormir esparramada, de braços abertos como se estivesse tomando Sol na praia. Elas a cobrem deixando as mãozinhas livres, senão ela reclama.

E ela é risonha. Não imaginava que bebês tão pequenos rissem, exceto pelos sorrisos reflexos. Mas a Rebequinha ri quando o pai brinca com ela. É lindo e incrível vê-la rindo quando ele fala e toca no seu rostinho. E a força que usa quando segura em nossos dedos? Fico tão emocionada. Ela tenta mamar em mim, e tem muita força para sugar, mas é uma pena que não possa amamentá-la.

Agora estamos na expectativa de trazê-la para casa. Ela está no semi-intensivo, e falta apenas mamar sugando e fazendo digestão para ser liberada. Por enquanto está tomando leite através de uma bombinha e sonda no estômago, pois, foi diagnosticado um refluxo e ela vomita quando toma o leite de outra forma. A medicação do refluxo está agindo e espero mesmo, de coração, passar o Natal em casa com ela.  Mas o importante mesmo é que minha pequena é uma guerreirinha linda e já é vitoriosa ter conseguido tanto. Vamos respeitar o tempo dela e, na hora certa, ela virá para casa. Abençoada e linda, amo muito a minha filhinha, Rebeca Vitória.

E eu, apesar de tudo o que passei, estou bem. Minha pressão arterial voltou ao normal, já parei de tomar os 6 comprimidos para pressão que estava tomando quando recebi a alta do hospital. Já perdi 21 quilos dos 31 que ganhei na gravidez, o que é loucura para uma gravidez que só durou seis meses, mas estou trabalhando em queimar os últimos dez quilos. Para dois meses acho que está de bom tamanho. Se existe algo que eu não sabia e aprendi com tudo isso foi a ter “paciência”.

Conhecemos pessoas incríveis no hospital, outros pais que viveram e ainda vivem o mesmo que nós. Vimos três dos bebês que estavam ali não conseguirem resistir e sentimos a dor junto aos  pais. Também vimos outros bebês que conseguiram se desenvolver e já foram para casa e ficamos felizes, também, junto a seus pais. E sabemos que logo a hora da Rebeca vir para casa vai chegar também. O quartinho dela está lá, prontinho esperando a sua chegada… É hora de deixar os momentos tristes para trás  sermos felizes de novo.

  É vida nova e bola para frente, mais forte do que nunca !!!

6 comentários em “Minha história de Pré-Eclâmpsia (Parte V – Final !!)

  1. Ai que notícia maravilhosaaaaaaaaaaa!!!! Aliviada e feliz é o que estou sentindo agora…que 2012 seja de muitas alegrias pra toda família!!!!!! Rebeca é lindaaaaaaaa e vai deixar a vida de vocês ainda melhor!!!!!!

    bjs

  2. Estou acompanhando essa sua tragetoria e a vitoria de cada dia, vamos vivendo um dia de cada vez, mas pode ter certeza que se deus quiz assim, assim deve ser, força , beijocas

  3. Vany, daqui de AL estou mandando todos os pensamentos positivos para vocês, ja falei com Papai-do-ceu e sei que a Rebequinha logo logo vai estar em casa e seu 1º Natal de como Mamãe será muito feliz, pode escrever viu? Ah, quando é que a gente começa a fazer o album da bebê!? rsrs! Beijão para vocês!

  4. Linda, linda, linda! muito feliz pro cada conquista!
    e que o proximo capítulo seja MESMO a ida para casa, mas só se realmente a nossa gata estiver boa e preparada ne?
    beijo enorme para vc e sua familia

  5. Beijos meninas, é isso aí! De agora em diante, só alegria!!! ehhhhhhhhhhh

  6. Fico muito feliz por ler uma postagem tão cheia de energia positiva, fé, perseverança e conquista. Vocês três merecem tudo de bom e melhor depois dessa jornada, pois todos são guerreiros. Parabéns!

Deixe seu comentário sobre o post!! Bjs!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: